...

"Todo sonho é uma derrota em potencial. Para não o realizar, basta manter-se parado. - Argus Caruso Saturnino"

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Teste de subidas.

Pedal pelos Morros (Santos / São Vicente)
25/05/2010

Durante a semana quase não tive contato com Roger e para ajudar fiquei sem minha conexão da Net e só consegui acessar a internet graças a alguns sinais wireless s/ senha que volta e meia estavam disponíveis...

No sábado tive a confirmação do Roger que não ia poder pedalar domingo, pois estaria trabalhando. omo eu também tinha pedalado a semana toda e não teria companhia , comecei a pensar num roteiro curto, e como iria rodar poucos km's também pensei em dificultar um pouco a coisa, daí surgiu a idéia de subir alguns morros da Baixada

Com o roteiro definido, sairia domingo (24/05) bem cedo para esse pedal, porém a preguiça não deixou e acabei adiando o pedal p/ a segunda-feira (25/05), torcendo para que o tempo não mudasse e impedisse o mesmo...

A segunda-feira chegou e acordei tarde novamente, mas o tempo estava perfeito e resolvi que a tarde, faria o pedal que qualquer jeito, com preguiça ou sem preguiça...

E as 15:00 lá vou eu, logo de início com poucos metros pedalados (menos de 500m), já dei de cara com o

primeiro morro a ser encarado...

Início de subida do Morro dos Barbosas...

Pequena subida com menos de 800m de extensão, mas bem encardida, devido ser bem íngreme...

Ao fundo a maior bandeira do Brasil (hasteada), que foi colocada no alto do morro em 2000 nas comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil. Aqui o pior já tinha passado e a inclinação já era mais suave.

Final da subida, reservatório da Sabesp no alto do morro, onde fica hasteada a bandeira e também...

O castelinho (mansão), bem ao lado do reservatório da Sabesp.

Vencido os primeiros 70m de desnível do passeio, agora era ladeira abaixo...

E os freios foram muito exigidos durante a descida...

Embalar aqui é muito perigoso, devido o traçado sinuoso, estreito e ainda pelo fato de ser mão-dupla.

Praia do Gonzaguinha, ao fundo o Morro dos Barbosas...

E a próxima subida seria o Ilha Porchat.
Antes de iniciar a subida do Ilha Porchat, parada para uma foto da bela Baia de São Vicente.

Monstro marinho que fica ao lado do Ilha Porchat Clube.

Subida do Ilha Porchat, vista do Parque Estatual Xixová-Japuí (ao fundo).

Quase chegando ao final da subida e também ao mirante.

Monumento Niemeyer, mirante projetado por Niemeyer nas comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil, o mesmo está direcionado/alinhado para Brasília-DF, onde estão as principais obras de Niemeyer.

Depois de 1km de subida e 70m de desnível, mais uma subida vencida, era a segunda de quatro.

Até aqui foram aproximadamente 140m de desnível (Morro dos Barbosas e Ilha Porchat), mas a próxima subida seria maior que as duas juntas...

Panorâmica da vista no Monumento Niemeyer.

A esquerda: a Baia de São Vicente, ao centro: Praia do Itararé e o Morro do Itararé, onde está localizado a rampa de vôo livre (meu próximo destino) e bem a direita: Ilha Urubuqueçaba e Santos.

Descendo o Ilha Porchat, depois do Juá é só alegria.

Início da subida do morro p/ a rampa de vôo livre, essa foi a 4º vez que subia a mesma de bike.

Foto após passar pelo 1º trecho íngreme da subida, onde a rua contorna uma enorme pedra.

Final da subida e o último dos 3 trechos mais íngremes, próximo ao estacionamento da rampa de vôo livre...

O cansaço bateu forte neste trecho, estava determinado a subir pedalando até o final, mas faltando menos de 100m do final da subida, a frente da bike empinou e tive que parar de pedalar e acabei empurrando a bike.

Vista do alto do Morro do Itararé, o tempo já começava a mudar.

Mais 175m de desnível vencidos, agora só faltava mais uma subida.

Instrutor ajeitando as cordas do paraglider, ao fundo o Ilha Porchat.

Pausa para apreciar a bela vista, tomar água e para recuperar o fôlego, pois o cansaço bateu forte, resultado do tempo que fiquei sem andar de bike...

Total: 315m de desnível. (Morro dos Barbosas, Ilha Porchat e Morro do Itararé).

Mas ainda faltava mais uma subida, então vamos embora p/ outra...

Início da subida p/ o Morro da Nova Cintra, e uma dúvida pairava no ar “será que conseguirei subir???”


Parada para bater uma foto durante a subida, mas vamos embora pois ainda falta um pouco mais que a metade.

Bem cansaço e quase desistindo, mas a essa altura subiria nem que fosse empurrando.

Após chegar ao topo da subida (120m), subindo devagar quase parando, bem cansado, mas pedalando! Veio uma pequena mas esperada descida, que leva a Lagoa da Saudade.

Cansado mas satisfeito, pois consegui completar as subidas que tinha planejado.

Foram 435m de desnível vencidos (Morro dos Barbosas, Ilha Porchat, Morro do Itararé e Morro da Nova Cintra).

Já era quase 17:00 e o tempo já estava fechando, então não pensei duas vezes e desci o morro e fui direto para casa, antes que a chuva me apanhasse pelo caminho.

Foi um pequeno pedal com algumas subidas curtas, sei que é pouco, mas para quem está recomeçando, e com vários quilos a mais, até que foi um bom recomeço e que venham mais subidas pela frente!!!


Mapa do Passeio:


Números do passeio:
                                 - 22 Km de pedal. (4,5 em aclive)
                                 - 345m de desnível acululado
                     Baixas:
                                 - Nenhuma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário