...

"Todo sonho é uma derrota em potencial. Para não o realizar, basta manter-se parado. - Argus Caruso Saturnino"

terça-feira, 26 de julho de 2011

Uma nova experiencia na Estrada de Manutenção.

Estrada de Manutenção
03/07/2011


Final de semana chegando e mudança no tempo, com previsão de chuva e friozinho...

Com essas condições já estava desistindo de pedalar no domingo, até receber um e-mail do Jorge na madrugada do sábado, era um convite para pedalar pela Estrada de Manutenção, o convite também foi mandado para o Sandro...

Quem estava organizando o pedal era o Mr. Sergius, eles tinham fretado umas kombis para levarem quinze pessoas até o Rancho da Pamonha, e desceriam a Manú.

Além do Jorge, do Sergius e vários amigos deles, também participaria deste pedal mais um amigo do fórum, o Andre que ainda não tinha conhecido pessoalmente...

E ainda mais, havia um grande grupo de Jundiaí que também estava programado para descer a Manú, quase no mesmo horário deste passeio, e neste grupo estaria mais um amigo do fórum, o Rodney Malho.

Só tinha um detalhe, como o convite foi em cima da hora, julguei não haver mais lugar nas kombis, então eu e o Sandro teríamos que subir a Manú pedalando para encontrar com o pessoal lá em cima, o que não seria problema, pois já subi a mesma em outras duas oportunidades:

- Estrada de Manutenção subida e descida (Junho 2010)
- Pedal São Vicente a Ribeirão Pires (Dezembro 2010)

Na verdade até existiam vagas para nós irmos junto com o pessoal, mas o Jorge imaginou que seria um passeio leve demais para nós, e que julgaríamos sem graça só descer a Manú...

E de certa forma ele estava correto, pois a primeira resposta que tive do Sandro sobre o passeio foi:
- Se eu for, vou subir a serra pedalando.

Com a oportunidade de conhecer pessoalmente tanta gente do fórum, e num lugar belíssimo como a Manú, nem liguei para a possibilidade de subir a Manú com chuva, que é uma coisa que não gosto muito de fazer.

No sábado a tarde entrei em contato com o Sandro para combinar com ele para subirmos juntos, mas no início da noite ele me disse que não poderia ir, então se quisesse participar deste pedal teria que subir  a Manú sozinho.

Viaduto estaiado - Rodovia dos Imigrantes.

Viaduto sobre o Rio Pilões, ao fundo as luzes dos Bairros Cota na Serra do Mar.

Rio Pilões.

Pista descendente da Imigrantes.

Saindo da Imigrantes para acessar...

A Estrada de Manutenção ou Manú.

Como estava um  pouco atrasado, procurei não parar muito para bater fotos...

Na maioria das vezes fiz isso em movimento...

 Mas em alguns lugares não pude resistir...





E parei para bater algumas fotos e também para apreciar a paisagem.

Conforme ia subindo a Manú a cerração ia aumentando...


E aumentando até que começou a garoar...

Uma garoa bem fina...
 


Que não me incomodou, pois não era suficiente para enxarcar a roupa.

Asfalto um pouco molhado, devido a garoa.


Parada na cachoeira somente para bater essas duas fotos, pois o clima não estava agradável...

Não devido a garoa, mas sim pela presença de várias pessoas vestidas de branco, segurando galinhas e cumbucas, preparando macumbas próximo a cachoeira, deixando aquele monte de sujeira num lugar tão bonito!

Fiquei extremamente indignado com a cena!!! E rapidamente segui pedalando.

Cachoeira vista mais adiante.

Um pouco depois de ter passado pela cachoeira, encontrei um grande grupo de ciclistas, alguns descendo devagar e outros parados batendo fotos, de início pensei que fosse os amigos do Jorge e do Sergius...

Mas logo percebi que eram muitos, e com certeza era o pessoal de Jundiaí, e enquanto eu ia passando e cumprimentando os mesmos, escutei uma pessoa falar:
- E ia tá perdido?

Era o Rodney, na hora não o reconheci, mas ele foi logo se apresentando.

Nos falamos rapidamente, e disse a ele que estava subindo para me juntar ao Jorge e o Sergius, o plano era reunir todos, mas devido ao horário ser limitado, pois depois eles ainda teriam que retornar a Jundiaí, infelizmente não puderam esperar o grupo do Sergius e do Jorge.

Uma pena que esqueci de bater uma foto para registrar esse encontro! Nos despedimos e continuamos os nossos caminhos.

Asfalto mais molhado, devido a garoa ter aumentado conforme ia subindo a serra.



Mais uma parada durante a subida, desta vez além de bater algumas fotos, também aproveitei para completar a água da caramanhola...

Que desta vez não era tão necessário, pois devido a temperatura estar bem agradável, só consumi meia garrafa, aproximadamente 300ml.

Bem diferente da última vez que subi a Manú, um dia com muito Sol e calor, onde cheguei a este mesmo lugar com as duas caramanholas vazias.



Fotos dentro do túnel, que serve de saída de emergência de um dos túneis da Rodovia dos Imigrantes.


De volta a Manú e continuando a subida.


Ao fundo a escada hidráulica que utilizamos para sairmos da pista ascendente, para a pista descendente da Imigrantes. 


A garoa não deu trégua, e ao chegar neste local, quase no final da subida da serra e onde a Manú se afasta da pista da Imigrantes...

Resolvi parar e esperar os meus amigos, que a essa hora já deveriam estar chegando, acho até que eles estavam um pouco atrasados...
 
Pois falta dez minutos para as 10h, e o horário programado para a saída deles no Rancho da Pamonha era entre 09h e 09h 30 min...

E do Rancho até onde eu estava não dava nem vinte minutos de pedal.

Então aproveitei para bater umas fotos, fazer um lanchinho e trocar a camiseta que estava um pouco molhada, devido a garoa...


O outro lado do passeio

Enquanto subia a serra pedalando, o Jorge, o Sergius, o André, e companhia limitada se preparavam para embarcar nas kombis rumo ao Rancho da Pamonha. (foto abaixo)

Escalação do time da esquerda para direita:
1- de cinza, Deiwis;
2 - de preto, Felipe;
3 - de vermelho, Fernando;
4 - de capa transparente, Ricardo;
5 - de preto, João Carlos;
6 - de vermelho, João Sales;
7 - de azul, Claiton;
8 - de preto, Sergius (Mr.Sergius - fórum pedal);
9- de vermelho, Nelson;
10 - de azul André (Andrefub - fórum pedal).
Obs. faltou o Jorge (Jgur - fórum do pedal), foi ele que bateu esta foto...



Mas aqui na saída do Rancho da Pamonha o Jorge apareceu na foto, de azul no centro e bem a frente.



Logo no início do passeio e da Estrada de Manutenção,  a gancheira da bicicleta do João Carlos quebrou, mas como o grupo era grande e experiente, deram um jeitinho, retiraram o cambio e diminuíram a corrente, deixando a bike single speed...

Ta aí o motivo para eles terem demorado para chegar onde eu os esperava.
Problema resolvido seguiram em frente pela Manú...

E logo chegaram onde eu os aguardava a pouco mais de 20 minutos.

Quando o pessoal chegou, conversamos rapidamente e iniciamos a descida da Manú...

E seria mais uma nova experiência na Manú, descer com o piso molhado e escorregadio.
Pois já tinha descido de dia e de noite, ambas com o piso seco.

Fernando desceu a maior parte do tempo perto de mim.

As belas vistas que são comuns com o tempo bom, foram substituídas pela serração, que deu um toque londrino a paisagem.

Equipe vermelha descendo a Manú.
Observação: As cores das roupas do pessoal (vermelho, azul) nada tem a ver com equipes ou alguma competição, foi coincidência mesmo!

Na foto acima, reparem a quantidade de limo e sujeira na pista, tomar um tombo ali é bem fácil!


Mas o pessoal estava tirando de letra descer nessas condições.



E logo chegamos ao túnel, e nova parada para fotos...



Tanto fora como dentro do mesmo.


A névoa dava um charme especial às enormes colunas e viadutos da Imigrantes.

Mostrando uma outra face da Manú, e a cada pedal que faço, ela sempre me surpreende, pois sempre encontro um algo a mais, seja um animal, uma vista ou o clima diferente,  o que torna um prazer pedalar pela Manú.

Descendo...

E subindo...

E subindo, para quem já tinha subido a serra para encontrar o pessoal, subir de novo para descer a serra é sacanagem!!!

Tradicional parada na cachoeira...

(Ricardo, Sergius, André, Nelson e eu)

Para fotos...

(Deiwis e João Carlos)

E fotos...

(Fernando, Nelson, Jorge, Deiwis e João Carlos)

(André e Jorge)

E muito mais fotos, e desta vez sem a presença do pessoal de branco.

Assim como as águas da cachoeira...


Seguimos serra abaixo.


Fotos de dois ângulos diferentes durante a descida.

Enquanto descíamos tranquilamente a serra...

Os carros sofriam com o congestionamento para subir a serra.
 
Lindo cenário para pedalar!



Pessoal passando embalado para a...

Grande subida que vinha um pouco mais a frente...

Onde a maioria não conseguiu manter o embalo...



Fazendo até alguns empurrarem.



Pausa para reagrupar após a subida, e apartir daqui foi uma longa descida...

Onde consegui filmar uma parte dela...



E bater algumas fotos, tudo em movimento até chegarmos a...

 Última subida do passeio...





Que nos levou a balança da Rodovia dos Imigrantes, onde paramos para reagrupar e decidirmos o caminho por onde voltaríamos.

Durante esta pausa o Claiton percebeu que o pneu traseiro da sua bike estava furado.

Descendo pela Imigrantes rumo ao viaduto estaiado.


Rio Pilões visto da pista descendente da Imigrantes.

Alças de acesso à Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, a primeira para quem vai sentido Litoral Sul do estado de São Paulo...

E a segunda para quem vai sentido Cubatão, Guarujá e Litoral Norte de São Paulo.

Seguimos todos reto.



Um quilômetro para o viaduto estaiado e para o acesso para Via Anchieta.

Rio Laranjeiras.

Ao chegar ao acesso para o viaduto estaiado o grupo se dividiu, eu e o Fernando seguimos reto para São Vicente e os demais seguiram para a Via Anchieta sentido Santos.

Como todos estavam bem embalados, só consegui me despedir de alguns.

Fomos pedalando e conversando juntos pela Imigrantes, pela Linha Amarela e ciclovia da Linha Amarela, até chegarmos ao centro de São Vicente, onde nos despedimos e cada um seguiu para a sua casa.


Mesmo sabendo da possibilidade de pedalar com chuva e frio, e num lugar que já pedalei algumas vezes...

Valeu muito à pena ter saído de casa para pedalar!!!

Foi muito legal a experiência de pedalar pela Manú com um pouco de chuva e muita cerração, e também pela oportunidade de conhecer e fazer novas amizades, com pessoas que também sentem o mesmo prazer de pedalar e curtir a natureza.



Mapa do Passeio:




Meus Números Finais:

Total pedalado:                 56 km.
Tempo total:                      7 horas (com paradas e espera do grupo).
Baixas:                               Nenhuma.
Quedas:                              Nenhuma.
Custo:                                 R$ 0,00.