...

"Todo sonho é uma derrota em potencial. Para não o realizar, basta manter-se parado. - Argus Caruso Saturnino"

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Pedregulho e Usina de Estreito.

Pedregulho 27 e 28 de Agosto de 2011.

Nas férias escolares durante a minha infância e início da adolescência, quase sempre o meu destino era a cidade de Pedregulho, onde ia visitar os meus avôs, tios e primos maternos. 

E após quase vinte anos retornei a esta cidade, e mesmo estando tanto tempo longe, ela estava muito bem guardada na minha memória.

Minha visita se resumiu a menos a pouco mais de 24h, pois fui apenas para buscar a minha mãe que estava passando uns dias lá, então fui no sábado e retornei no domingo, mas um item obrigatório na minha bagagem foi a minha bicicleta, pois pretendia fazer pelo menos um passeio pela região.

Pedal de aquecimento
27/08/2011

Algumas horas após chegar a Pedregulho e ter almoçado e conversado com minha mãe, meus tios e com a minha prima, resolvi pedalar e fazer um aquecimento ou prévia do passeio que pretendia fazer no dia seguinte bem cedo.

Então sai do centro da cidade e pedalei rumo ao bairro rural Taquari.





Portal em construção...


Próximo ao trevo da cidade...


E da rodovia Cândido Portinari, que não foi a minha opção de caminho, pois optei em pedalar por uma estrada mais tranquila e com menos trânsito de veículos...

Então segui pela estrada vicinal para o Taquari...


Que foi recém recapeada, e está um verdadeiro tapete...

E corta algumas fazendas com bois e plantações de café...


Onde é possível apreciar o belo relevo da região, bem diferente da paisagem do litoral de São Paulo.



E após uns 10 km de pedal cheguei a esta rotatória, onde existem duas opções, seguir rumo a Taquari por asfalto ou...

Rumo a Estreito por uma estradinha de terra, até reencontrar o asfalto alguns quilômetros mais a frente.

Então optei seguir rumo a Taquari e deixei o caminho de terra para o dia seguinte, onde o meu destino seria o Estreito.


Bela paisagem no caminho para Taquari.

Neste local tinham alguns arbustos beira da estrada com umas flores vermelhas, que servem de cerca viva...

Pois além de ser muito bonito...

Também é muito eficiente, pois possui muitos espinhos.

E neste local resolvi retornar ao centro de Pedregulho, pois pretendia pedalar aproximadamente 30 km, pois queria me poupar para o dia seguinte, onde seriam aproximadamente 70 km de pedal com mais de 1000 m de subidas acumuladas, algumas delas já conhecidas neste pedal de aquecimento.

Um pequeno trecho na sombra, para refrescar um pouco dos 32º C.

Retornando para Pedregulho pelo mesmo caminho da ida.

Ao chegar ao centro, resolvi dar uma pequena volta pela cidade e relembrar os locais por onde não passava há muitos anos...


Praça 18 de Março...


E a antiga estação ferroviária.


Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida.

Ainda passei pela Prefeitura e pela praça onde tem uma pirâmide, onde brinquei algumas vezes quando criança, subindo e descendo várias vezes na mesma.

Ao todo foram 30 km de pedal, com pouco mais de 300 m de subidas acumuladas, um bom aquecimento para o passeio do dia seguinte.


O passeio...

Após um breve descanso de algumas horas, pois fui dormir tarde da noite, devido a um churrasco com meus parentes...

Quase 06h da manhã e pedalando com uma temperatura muito agradável (15º C)...

Deixando o centro de Pedregulho para trás, e seguindo rumo ao distrito e a usina hidrelétrica de Estreito.


Primeiros raios de Sol na estrada vicinal para Taquari.

Pedregulho ao fundo.

Saindo do asfalto e da Estrada vicinal para o Taquari.

O início desta estradinha de terra está a aproximadamente 850 m de altitude, 200 a menos que o centro de Pedregulho.

Estradinha de terra que leva a Estrada para Estreito...

O dia prometia ser muito bonito e muito quente também!


Ida com muitas subidas...

Terra fofa e com muitas costelinhas de vaca...

Até chegar novamente ao asfalto, e a uma altitude superior aos 1050 m...

E após algumas pequenas subidas e descidas, cheguei a uma serra...


Onde desci 300 m em aproximadamente 4 km e pude desfrutar de belas paisagens.



Um lindo dia ensolarado, belas paisagens, tudo perfeito!




Torres de transmissão da hidrelétrica de Estreito.

Algumas subidas e descidas foram se alternando...


Até chegar próximo a Vila da Usina de Estreito.



Onde moram alguns funcionários da usina.

Até a usina a beira do Rio Grande, divisa dos Estados de São Paulo e Minas Gerais, são quase 175 m de desnível (de 725 a 550 m) em pouco mais de 4 km...



Mas antes passei pelo mirante.



Onde bati algumas chapas da hidrelétrica e do Rio Grande.

Descendo para...


A margem do rio e para...

A hidrelétrica.

Quando cheguei à portaria, conversei com o funcionário que tomava conta da mesma, sobre a possibilidade de visitar a usina.

E ele disse que talvez não fosse possível, pois eu estava de bermuda.
Mas após ele ficar sabendo que eu pedalado desde Pedregulho, ele resolveu fazer um, mas após um contato por telefone com outro funcionário da usina, que acabou autorizando a minha entrada para visitação.



Então segui pedalando por mais uns metros até chegar à usina, onde deixei minha bicicleta no estacionamento dos funcionários, e logo fui recebido por um funcionário que me guiou na visitação.

Ele me levou ao interior da usina e me mostrou alguns corredores, a casa de força e a sala de operações, onde tinham vários painéis e equipamentos elétricos, que muito me lembraram o meu antigo serviço (Cosipa - Usiminas), muitos deles eram iguais ou bem parecidos com os que já trabalhei antes, atenciosamente ele ia explicando vários detalhes do lugar e curiosidades que ocorreram no apagão de 2009.

Mas o que mais me impressionou foi tamanho dos geradores que são acionados pelas turbinas, bem maiores dos que eu já havia visto antes. Ao todo são seis geradores, mas um estava desmontado para manutenção e modernização, cada uma tem capacidade geradora de 175 MW, totalizado 1050 MW da Usina de Estreito.


Após a visitação interna, o funcionário me levou a parte de trás do prédio da casa de força, onde ficam os enormes transformadores e dutos que conduzem a água da barragem até as turbinas. Para a minha decepção a visita terminou ali, sem ter subido na pista sobre a barragem que vai até próximo ao vertedouro...

Apesar de que já estava ficando meio tarde, pois ainda tinha que retornar a Pedregulho, uma volta bem mais complicada que a ida, pois estava a 550 m de altitude e teria que retornar aos 1043 m do centro de Pedregulho, e além do relevo desfavorável, também tinha que enfrentar o calor acima dos 30º C.
  
Primeiro trecho de subida, saindo dos 550 m (nível do rio), para aproximadamente 725 m da vila de funcionários.

Dando adeus ao Rio Grande.

Após alguns trechos alternando subidas e descidas, lá estava a maior de todas as subidas do passeio, a serra de aproximadamente 4 km e +- 300 m de desnível interrupto...

E se não bastasse a subida, ainda tinha o calor de 33º C e subindo com passar das horas. 

O jeito foi subir no ritmo que já estou bem acostumado:
"Devagar e sempre, girando o pedivela sem pressa".

Após 3 km de subida uma pequena pausa, pois o calor estava castigando bastante, aproveitei a pausa para tomar bastante água.

Após a subida rapidamente cheguei ao acesso a estradinha de terra, que leva a estrada vicinal para o Taquari.

A mesma estradinha que possuí muitos trechos de terra fofa...

E muitas costelinhas de vaca, que causam muita trepidação ao passar sobre as mesmas...

Mas a volta por essa estrada foi muito rápida, pois ao contrário da ida, subidas só no início e muito poucas, depois foram só descidas, onde desci freando muito pouco, mesmo com o terreno meio irregular, show de downhill!!!

Ao iniciar a estradinha de terra estava a 1070 m de altitude, o ponto mais alto do passeio, ao sair da mesma após o downhill e chegar ao asfalto da vicinal estava a 850 m.


Estrada vicinal rumo ao centro de Pedregulho, quase 13h e estava 35° C de temperatura ao sol e 32º C a sombra...

Para a minha sorte já estava chegando...


E contemplando o belo relevo e a paisagem da região, que bem diferente do litoral.

Detalhe da bicicleta após terminar o passeio, muita terra roxa "vermelha" acumulada.

As 13h cheguei à casa do meu tio, ponto inicial e final do meu passeio, foram mais 70 km com pouco mais de 1500 m de subidas acumuladas, terminei o passeio um pouco cansado, mas me sentindo muito bem, e em condições se necessário de pedalar mais!

O que me deixou muito contente, pois completar um passeio desses com muitas subidas, com temperaturas  elevadas no final e sem ter descansado direito, pois tinha dormido muito pouco nos dias anteriores, além do stress das 6h de viagem dirigindo para chegar até Pedregulho...

Foi uma vitória e tanto para mim!


Mapas: 

Do aquecimento - 27/08/11 :


Números do aquecimento:

Total pedalado:                30 km
Tempo total:                     2 h
Subidas acumuladas:       440 m
Temperatura:                   32º C

Do Passeio 28/08/11 :


Números do passeio:

Total pedalado:              73 km
Tempo total:                   7 h
Subidas acumuladas:     1545 m  
Temperatura:                 min: 15º C - máx: 35º C