...

"Todo sonho é uma derrota em potencial. Para não o realizar, basta manter-se parado. - Argus Caruso Saturnino"

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pedal Mogi-Bertioga

Mogi das Cruzes a São Vicente
01/07/2007

Pouco mais de um mês após o passeio para Paranapiacaba, e lá estávamos nós de novo em mais um pedal, de Mogi das Cruzes a São Vicente, descendo a Serra do Mar pela Estrada Mogi-Bertioga (SP- 98), essa seria a terceira estrada ou caminho diferente onde desceria a Serra do Mar, antes já tinha descido a Estrada da Graciosa (PR) e a Estrada de Manutenção da Imigrantes (SP).

Uma semana antes verificamos na rodoviária de São Vicente, os horários e o valor das passagens para Mogi das Cruzes, pois iriamos de ônibus até a rodoviária de lá, de onde começaríamos o pedal até retornar a São Vicente.

Nós em frente a Rodoviária de São Vicente as 06:30 da manhã, após poucos km de pedal, prontos para mais uma aventura.

Nosso ônibus, se não me engano, era o primeiro do dia com destino a Mogi das Cruzes.

Início de viagem na Via Anchieta, rumo a primeira escala do ônibus (Rodoviária de Santos).

Subindo a Serra do Mar pela Via Anchieta, vistas da Baixada Santista e da Rodovia dos Imigrantes.

Via Anchieta, um pouco antes de chegar ao Riacho Grande.

Saindo da Via Anchieta, ao fundo o Riacho Grande.

Riacho Grande, seguindo para Mogi das Cruzes.

Após três horas e quinze minutos de viagem de ônibus, com várias paradas em tudo quanto é lugar, chegamos a Mogi das Cruzes.

Hora de tirar as bikes do bagageiro do ônibus, ir ao banheiro, esticar as pernas e iniciarmos o pedal.

Início do pedal, ainda próxima a rodoviária, apesar do Sol estava meio friozinho, bom para pedalar!
Obs. Roger com o gorro que achamos no pedal anterior, na trilha do gasoduto.

Cruzando a linha do trem da CPTM, seguindo para a Rodovia Mogi-Bertioga.

Centro de Mogi das Cruzes.

Parada na farmácia para o Roger comprar um comprimido para dor de cabeça, e 3 km após a farmácia senti a falta da minha mochila, onde levava um kit de remendo, duas camaras de ar e meu capacete (que iria utilizar na descida da serra), pensei que tinha esquecido a mochila na farmácia, então voltamos em ritmo acelerado para lá e para a minha decepção não encontramos a mesma. Sorte que estou acostumado a levar a carteira com os documentos e a máquina fotográfica no bolso da bermuda.

(E nunca encontraríamos lá, pois não tinha esquecido na rodoviária, mas isso só lembrei disso no final do dia, vendo as fotos do passeio).

Apesar de ser domingo e o tempo estar bom, o movimento de carros estava bem tranqüilo.

Rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro - SP 098, mais conhecida como "Mogi-Bertioga".

Auto retrato na Mogi Bertioga.

Parada no ponto de ônibus para o Roger tirar o agasalho e arrumar a sua mochila.

Mogi-Bertioga e pesque pague que fica a beira da mesma.

Eu estava meio chateado por ter perdido a mochila e o capacete, mas feliz por estar pedalando por ali!

.
Belas paisagens rurais

Roger com o Sr. Prowell de carona no bagageiro.

Seguindo pela estrada, com ou sem acostamento, na sombra ou no sol, seja com muitas retas ou curvas, subidas ou descidas... Rumo a Serra do Mar.

Será que o Roger estava cansado? Que nada, ele estava muito bem!

Retão próximo ao portal que indica o Parque Estadual da Serra do Mar.

A foto da foto, ou a foto do Roger tirando a foto e a foto que ele tirou.

E chegando próximo ao início da serra, o tempo começou a nublar e estava a maior serração.

E a placa que tanto esperávamos!!!

Início de descida, e com a atenção dobrada, devido a falta de acostamento e pouca visibilidade.

Para a nossa sorte, a serração não durou muito, o que possibilitou apreciarmos melhor as paisagens.

Parada para contemplar a vista (Estrada mais para frente e o mar de Bertioga, ao fundo).

Viaduto em curva e o Roger no meio do viaduto.

Mais uma parada no meio da serra, pois avistei um pequeno riacho ao lado da rodovia que despenca num vale com um rio. E os loucos foram até a beirada do precipício, com muito cuidado para não escorregar e cair, para podermos ter uma vista melhor e para batermos fotos.

Descendo!!! E batendo a foto, a quase 60 km/h.


A última parada na descida da serra, no mirante da cachoeira e não podiam faltar várias fotos da cachoeira e do vale mais abaixo.

Olhando para trás e vendo o final da descida da Mogi-Bertioga.

Após a serra um longo e monótono retão, até chegar a Rodovia Rio-Santos.

Já na Rio-Santos e novo retão até a entrada principal de Bertioga, e a essa altura com muita fome!!!

Moai (estátua), que fica em frente a um condomínio a beira da Rio Santos.

Matando a fome, e que fome!!!
E o local escolhido foi o famoso Pastel do Trevo, e pelo tamanho do pastel da para saber porque ele faz tanto sucesso.

Forte São João, o mais antigo do Brasil, localizado na entrada do canal de Bertioga.

E com o tempo nublado e um pouco de friozinho, o Roger já estava agasalhado de novo.

Calçadão a beira do canal de Bertioga.

Travessia de balsa Bertioga-Guarujá, últimas fotos do passeio, descarregou o último par de pilhas que tinha levado para o passeio.

Após a travessia da balsa, seguimos pela estrada SP-61, conhecida como Rodovia Guarujá-Bertioga , que atravessa boa parte do Guarujá, depois pegamos a balsa do Guarujá para Santos, onde percorremos toda a orla, boa parte por ciclovia,  até chegarmos a São Vicente, com uma parada para um lanchinho, churros e coca-cola.

Quase no final do passeio, ambos já bastante cansados pela distancia que tínhamos percorrido, o Roger comentava comigo, porque ele tinha feito isso? E que não era para convida-lo para nenhum pedal durante uma semana!!! Mas o engraçado é que após uns 3 a 4 dias, lá estava ele me perguntando onde seria o próximo pedal? Rsrsrs

Mapa do passeio:

Números finais: 113 Km de pedal
                        120 Km de ônibus
Baixas : 01 mochila com 01 capacete, 01 kit de remendos e 02 camaras de ar.

Video do Passeio:


+ informações sobre:

- Estrada Mogi-Bertioga SP-98: http://pt.wikipedia.org/wiki/SP_98


2 comentários:

  1. amigo para cruzar a balsa de bike tem que pagar alguma tarifa obrigado aguardo rspostas

    ResponderExcluir
  2. Olá Unknown, no estado de São Paulo os ciclistas são isentos de cobrança nas travessias de balsa.

    Obrigado pela visita ao blog...

    Grande abraço e até +.

    ResponderExcluir