...

"Todo sonho é uma derrota em potencial. Para não o realizar, basta manter-se parado. - Argus Caruso Saturnino"

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Estrada de Manutenção da Imigrantes

Dezembro de 2006...

Após estar envolvido na montagem das minhas bicicletas em busca de uma boa e confiável para os meus passeios mais longos, chegou a hora de pedalar em lugares diferentes aos que eu treinava quase que diariamente.

E uma fonte de inspiração e de aprendizado sobre bikes e cicloturismo para mim, é o site http://www.pedal.com.br/ , sempre que posso dou uma passada no fórum, foi lá que fiquei sabendo da existência da Estrada de Manutenção da Imigrantes, através de um tópico onde o pessoal estava relatando alguns passeios na mesma e também combinando futuros passeios.

Estrada de Manutenção da Imigrantes: Também conhecida como Estrada de Serviço da Dersa, e carinhosamente apelidada de “Manú”, é uma pequena estrada, na maior parte de sua extensão fechada ao trânsito de veículos, que serpenteia acompanhando de perto os traçados da Rodovia dos Imigrantes (SP-160) e da Rodovia Anchieta (SP-150), e desce a serra cortando por dentro o Parque Estadual da Serra do Mar.

E passado alguns dias acompanhando o tópico no fórum, apareceu uma oportunidade de combinar um passeio com mais duas pessoas do fórum, um era o Leonardo (Caiçara) que morava no Guarujá e o outro não lembro o nome. Começamos a trocar mensagens no tópico e dois antes da data escolhida (03/12), essa pessoa que não lembro o nome disse que não daria para ele ir. No dia 02 no início da noite liguei para o Leonardo para combinar o local e o ponto de encontro, pois apesar de morarmos na mesma região (São Vicente e Guarujá), não daria para sairmos juntos aqui da Baixada Santista, devido o horário que iria sair do serviço e só poderia subir a serra em cima da hora e o Leonardo iria bem antes.

Chegou o dia, sai do serviço as 07:00 e passei na casa do meu pai, que me levou de carro até o Rancho da Pamonha, poucos quilômetros antes de chegar vimos três ciclistas no acostamento da Imigrantes, indo em direção ao acesso da Estrada de Manutenção, e como estava um pouco atrasado, uns 10 minutos, fiquei pensando se um dos três não seria o Leonardo... O pensamento virou preocupação, ainda mais quando cheguei ao Rancho da Pamonha e nada do Leonardo, esperei mais uns 5 minutos e então liguei para ele, e tive a péssima notícia: que ele não poderia ir, pois ele teve problemas com a bike próximo ao terminal do Jabaquara, e não tinha encontrado nenhuma bicicletária até aquela momento (08:45) e que ele estaria retornando a Baixada de ônibus mesmo...

Então tinha duas opções:
- Colocar a bike no carro novamente, descer a serra e deixar o passeio para uma outra oportunidade, ou
- Encarrar o passeio sozinho, sem conhecer o caminho, só olhei algumas vezes no Google Earth e com o risco de errar em alguma das bifurcações e parar num dos bairros Cota, onde já li relatos de roubo de bikes, ou o risco de ser barrado durante a descida pela Polícia Rodoviária e ter que retornar ao ponto de partida.

Já que tinha subido a serra, resolvi continuar a minha aventura, me despedi do meu pai e sai pedalando pelo acostamento da pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes, foram aproximadamente 2 km até chegar ao acesso da Estrada de Manutenção:

E logo no início um portão fechado com cadeado, o jeito foi me pendurar para pular, se tivesse acompanhado teria sido bem mais fácil, o resultado disso foi que acabei rasgando um pouco a bermuda e arranhando um pouco os braço. Durante a descida encontrei mais alguns portões fechados, mas ao contrário deste, não precidei pular nenhum, pois dava para passar ao lado deles.

Após o portão de acesso andei aproximadamente 1,1 km até chegar a primeira bifurcação, onde fui pela esquerda e acabei indo por um caminho pouco utilizado por quem desce a Estrada de Manutenção, esse trecho em algum pontos está bem abandonado e má condições de conservação, com mato na pista e algumas erosões. Esse caminho da “esquerda” acaba se encontrando com o caminho da “direita” após uns 3,8 km e esse trecho tem aproximadamente 300m a mais que o da “direita”

Caminho que utilizei no início da Estrada de Manutenção (vermelho), e o caminho da "direita" o mais utilizado (amarelo).

Cena rara! Eu de capacete, só utilizei em dois passeios (Estrada de Manutenção e Rio Jurubatuba), nada contra, só uma questão de gosto.

 Grande estréia para a minha nova bike!!! Muita mata atlântica e penhascos durante o caminho, com vistas maravilhosas, pena que tinha uma espécie de nevoa ao fundo, que deixava a vista meio embaçada.

Trecho abandonado, com muito mato na pista e com descidas bem íngremes, ainda no caminho da “esquerda”

Após alguns poucos quilômetros isolado em meio a mata, só ouvindo os barulhos de carros ao longe, o reencontro com a Rodovia dos Imigrantes.

Túnel que sai no meio de um dos túneis da Rodovia dos Imigrantes, não entrei nele, pois logo em seguida parou uma caminhonete ao lado e fiquei com medo que a pessoa que estava nela, me questionasse o que eu estava fazendo ou se tinha permissão para estar lá, então continuei o meu caminho.

Cachoeira no meio da descida da Serra do Mar.

Uma grande obra de engenharia do homem, em meio a exuberante natureza.

Uma das bifurcações que existem na Estrada de Manutenção, em todas segue-se pela direita, menos nessa! Podem ver que não tem indicação nenhuma p/ direita e eu acabei seguindo justamente p/ direita e poucos metros depois a estrada estava com muito mato, de novo com o aspecto de abandono e mais algum metros e descobri que não tinha saída, terminava na pista ascendente da Imigrantes, próximo a uma entrada de túnel, o jeito foi retornar por onde pelo mesmo caminho e empurrando, pois a subida é brava!

Ao fundo a Serra do Mar, Rodovia dos Imigrantes e a cachoeira que tinha passado a alguns quilômetros atrás.

Quase no final da descida da Estrada de Manutenção.

Rio Pilões em Cubatão, e o fim da Estrada de Manutenção.

Após cruzar o Rio Pilões, segui por uma estradinha asfaltada a esquerda que passa por um bairro bem simples, antes de chegar a uma unidade da Refinaria da Petrobras e ao trevo das Rodovias Anchieta e Piaçaguera-Guarujá.

Segui pela Rodovia Anchieta, interligação e Rodovia dos Imigrantes, passando pela bela Ponte Estaiada, seguindo para casa.

Foram pouco menos de 50km, mas com um sabor enorme de vitória, pois consegui descer a Estrada de Manutenção, sem ser barrado, sem nenhum tombo ou problema com a bike e com tempo bom, foi tudo perfeito!!!

8 comentários:

  1. Meu, Show de bola sua aventura.

    Se tiver interesse em repetir o percurso, por favor me comunique (fabiano9@ig.com.br).

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela aventura. Verão de 2004/05, fui de Brasília (onde moro) até a Nascente do Tietê pedalando minha bike (na época uma Giant). Foram 8 dias de pedal. Passei a virado do ano 2004 2005 numa pousada em Salasópolis, bebendo água do Tietê na hora da virada. Em outra oportunidade irei à Grande SP para fazer a Estrada da Manutenção, depois Estrada Velha de Santos e Estrada da Petrobras. Abraços e parabéns pelas fotos e pela aventura. Fernando Mendes - Brasília-DF. fmendes59@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. ae legal esse seu role quando for de novo me chama q eu vo email:leandro.lnr@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. OLá, tenho ido , de carro, pelo acesso da Imigrantes , colado na boca to Tunel 09, km51 loga na saida do tunel 10/11 fica na direita , acessa o acostamento e , devagar,logo se vê a entrada, tem uma passagem pra direita que te leva no Cota 200 e acessa Via Anchieta,logo na descida.
    Tenho que explorar ooutro lado que voçe incia o trajeto , pra mim foi esclarecido com o seu relato!De carro é tranquilo , leva a bicicleta dentro do carro, ou em cima. de cada um.

    ResponderExcluir
  5. Show de bola esse rolê, estou combinando com dois amigos para fazermos esse trajeto poia há tempos tenho vontade de conhecer essa maravilha de estrada. vamos ficar em contato e assim quem sabe poderemos irmos todos juntos.
    Abraço Claudio Fernando

    ResponderExcluir
  6. Eu quero ir sou de sao vicente
    Jmfiorucci@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Márcio, desculpe pela demora...

    Enviei uma solicitação de amizade no Facebook, me adiciona e ai a gente pode conversar melhor.

    Abraço e até +

    ResponderExcluir
  8. Falai vinicius blz, quando quiser me chame tenho mais 2amigos que querem fazer este passeio e por sinal foi um belo passeio seu. meu e-mail é alexandregatto0@gmail.com fico no aguardo mor em Santo André proximo da volks valeu e baraços...

    ResponderExcluir